Conforme Alana Gandra em artigo para o site Agência Brasil, o setor de floricultura fluminense registrou aumento de 30% na produção, desde o início de operacionalização do Programa Florescer, em 2005, e já vem exportando para outros estados, principalmente para São Paulo e Minas Gerais, principais compradores de plantas ornamentais.

Desenvolvido pela Secretaria de Agricultura e Pecuária do Rio, o Florescer visa ao desenvolvimento da cadeia produtiva de flores, plantas ornamentais e medicinais, com condições facilitadas de financiamento, voltado para a implementação de novas tecnologias de produção, profissionalização e capacitação do setor produtivo e comercial.

Os produtores também passam por capacitação contínua e contribuem para o incremento da produção, introduzindo novas variedades e substratos. Além disso, o programa promove a educação dos produtores, inclusive no referente à legislação ambiental, tributária e sanitária. Outra linha apoiada pelo programa é o associativismo, para fortalecer a integração entre produtores.

Os microempreendimentos do setor geram, em todo o estado, cinco mil empregos diretos, englobando a produção e a cadeia de comercialização, que envolve as floriculturas, o mercado atacadista e área de insumos.

Com esse objetivo que Ivar Wendling elaborou o “Livro Volume 1: Planejamento e Instalação de Viveiros” publicado pela AFE – Aprenda Fácil Editora. Segundo ele, a obra aborda o correto planejamento e implantação de viveiros de produção de plantas ornamentais, bem como de aspectos relacionados à administração de empreendimentos desta ordem.

Autora da notícia: Dayene Schiavon de Castro.

Fonte: http://www.afe.com.br/noticia/7540/crescimento-do-agronegocio-de-flores-e-plantas-ornamentais-incentiva-produtores